Ouvir Texto Stop

Campanha “Janeiro Roxo” é o mês de conscientização e combate a Hanseníase. A iniciativa de relacionar o mês a uma cor tem o objetivo de chamar a atenção para o tema e esclarecer à população sobre sintomas, prevenção e tratamento. A doença pode causar incapacidades físicas, principalmente nas mãos, pés e olhos. O Brasil ocupa a 2ª posição no mundo em maior número de casos, entre os países que diagnosticam a doença, ficando atrás somente da Índia.
Alertamos que quanto mais cedo diagnosticar a hanseníase, mais cedo a pessoa poderá ser tratada, e assim evitar sequelas. A doença tem cura e o Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza gratuitamente o tratamento. O diagnóstico é essencialmente clínico, com análise da história do paciente e exame dermatoneurológico (da pele e dos nervos), para avaliação de áreas da pele e/ou manchas com alterações de sensibilidade (ao toque, à dor e à temperatura).
Os principais sinais e sintomas são:
Manchas na pele associadas com mudanças na sensibilidade dolorosa, térmica e tátil.
Sensação de dormência e formigamento nos nervos.
Partes do corpo com perda de pelos e redução da transpiração.
Inchaço e dor nas mãos, pés e articulações.
Redução da força muscular.
Olhos ou nariz ressecados.
Em caso de mancha com alteração de sensibilidade (dormência) procure a Unidade de Saúde mais próxima da sua residência, pois pode ser hanseníase.